00 / Faculdade - De dez a zero (uma breve história)

Andrew Neel | @andrewtneel


Sempre me esforcei muito para alcançar um padrão escolar e ser a pessoa na sala com as mais altas notas e o melhor desempenho. Durante todo meu ensino fundamental eu fui a que se destacou em todos os anos. Não estou exagerando, eu era 10 em todas as coisas que precisava ser. 
As coisas começaram a mudar no meu ensino médio. Colégio federal (muito diferente de todos os colégios municipais em que eu já havia estudado), ensino mais puxado. Primeiro ano, quase uma repetição. Notas baixíssimas apesar do empenho que colocava nos estudos.
Nunca tinha estado nessa situação. Estudar e tirar notas altas sempre foi tão fácil que acabou se entranhando em mim. Nunca acreditei que pudesse ir mal em uma coisa que já estava mais do que acostumada a fazer.
Apesar disso, pude notar que meu modo de estudar no ensino fundamental era muito preguiçoso. Eu estudava de forma rápida e simples e as notas vinham com uma facilidade imensa. Não era um estudo pesado. Estava mais pra uma leitura diária.
No segundo ano, a decepção. Repeti por apenas uma matéria, mas repeti.
Parei pra analisar o porque disso e percebi que se fosse colocar a minha rotina de estudos num gráfico, ele com toda certeza, teria a forma de uma queda de um penhasco.
Comecei a deixar de lado todo o meu empenho e desanimei na escola. Fiz meu segundo ano novamente, passei nele com dificuldades, mas não recuperei a minha sede por estudos que eu tanto me orgulhava. 
Comecei a faltar desesperadamente e quase fui reprovada por faltas no terceiro ano. Matava aulas e mais aulas. Meus pais culpavam os namoradinhos. Eu culpava a mim mesma por não estar sendo a nota 10 ambulante que sempre fui.
Decidi, na metade do ano, em plena greve dos colégios federais, estudar para o ENEM pra ver se pelo menos na faculdade que eu queria eu passava. Estudei e (apesar de todo o histórico descendente) passei em primeiro lugar para a faculdade que eu queria. Aquilo me deu um gás que eu faltei bater a cabeça no teto de tanto que pulava!

Estou no meu segundo ano de faculdade (o equivalente a 4 períodos) e adivinhem quem não permaneceu no gás dos estudos? Isso mesmo! Eu!
Estou fechando um período em que faltei mais do que fui, que as minhas notas só fazem meu CR abaixar e estou num desespero profundo porque não consigo concluir um plano de estudo por pura falta de vontade. Acordo e olho no relógio e só me dá vontade de dormir mais e mais pra não precisar ter que ir pra aula. Foi esse um dos motivos principais pra criar essa jornada.

Eu sei que a maioria das coisas aqui ditas podem ser mudadas mudando também meus hábitos. E é isto que pretendo fazer. Atualizando minhas leituras e aprendendo mais, tenho certeza que minha autodestruição estudantil... mas isso são cenas para o próximo capítulo.

Comentários